Os veículos de comunicação

Pegando carona na política – ou vice-versa -, os primeiros veículos de comunicação apareceram como uma alternativa a falta de informações. Ninguém sabia ao certo o que de fato acontecia na cidade. O boca-a-boca não saciava a sede de informações do povo. De modo quase artesanal, apareceu o Jornal Ocidental. Primeiro a levar a “notícia” a todos, no formato Standard. De propriedade do Sr. David Budin, o periódico reunia em suas páginas utilidade pública, muitos fatos políticos e variedades. Poucos anos depois foi fechado por motivos desconhecidos e seu dono mudou-se para São Paulo. Hoje temos os jornais O Grito e Ocidental News. Em época de política, surgem inúmeros jornais de ocasião e situação, que ao fim do ano eleitoral tendem a desaparecer, assim como “benfeitores” ocasionais, que levantam a bandeira do Esporte, da Cultura e etc.

Desse período em diante, vale citar também o surgimento de várias rádios alternativas, tendo em vista a facilidade de se adquirir um transmissor de FM de baixa potência. Devido à fiscalização, essas rádios sempre são fechadas. Não é considerado fácil conseguir uma concessão para operar como rádio comunitária. Mas como a população está sempre em busca de autonomia, a tendência é, através de novas idéias, desenvolver maneiras de informar e entreter seus moradores.

Com o aparecimento de redes de TV que incluem em sua programação, a cobertura de notícias locais, a cidade passou a ser mais conhecida. A TV Rio Vermelho e a TV Anhangüera, afiliada da Rede Globo, estão sempre veiculando notícias envolvendo as cidades do entorno em seus noticiários. Peças publicitárias de comerciantes locais e da administração do município também dão o tom nas redes de TV.

A internet em nossa cidade constitui um capítulo a parte. Nos idos de 1997 e 1998 o primeiro site a surgir foi o cidadeocidental.com, cuja idéia, de Roca Melo e o desenvolvimento de André Brito .

Anúncios

7 comentários em “Os veículos de comunicação

Adicione o seu

  1. Não poderia deixar de comentar o grave equívoco cometido por este veículo.
    Hoje não existem ‘apenas’ os jornais O Grito e Ocidental News. Ao contrário. Nenhum dos dois está em circulação. E com relação aos demais, eles não surgiram apenas para ‘ganhar uma grana’ no período eleitoral. O jornal Gazeta de Notícias presta um serviço ao município há dois anos e o jornal O Regional está em circulação periodicamente desde 2004, tendo sido escolhido por dois anos consecutivos o melhor jornal do entorno sul.
    Peço que reconsidere a informação veiculada e faça as devidas ratificações.

    Curtir

  2. Prezado Alex,

    Peço que releia o artigo.
    Em momento algum afirmei a existencia de “apenas” os citados periódicos.
    “Hoje temos os jornais O Grito e Ocidental News” foram citados como exemplo. Se fosse citar todos os jornais que existem e/ou existiram, teria que dedicar uma página inteira a eles. Citei os pioneiros. Os jornais acima também ganharam inúmeros prêmios por sua contribuição.
    O fato de não estarem em circulação não quer dizer que não existam mais.
    Também não esscrevi que os demais (e não disse quais) surgiram para “ganhar uma grana”.
    Reconheço o valor do jornal Gazeta de Noticias de meu amigo Lander.
    Apenas acho (minha opinião) que os jornais locais deveriam ser mais isentos em periodo eleitoral e desenvolver mais sua função social, agregando lucro e isonomia política.
    Senão do que adianta ser lido, reconhecido com prêmios e não ter credibilidade junto à população?

    Sua participação é muito importante.
    Abraços.

    Curtir

  3. Concordo com vc André Brito.
    Precisamos de um jornal real e de integridade sem depender de nem um politico,lembro que o Jornal Ocidental do ja falecido Davi Budin tinha esta responsabilidade sem depender de ajuda politica.E é que nossa cidade esta necessitando hoje.
    Abraço!!!

    Curtir

  4. sou filho do David Budin e gostaria muito de falar com sr, sei que o senhor era colaborador do jornal Ocidental e se puder me ajudar com o retorno do jornal,

    Curtir

  5. A Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, criou condições especiais para que o trabalhador conhecido como informal possa se tornar um Empreendedor Individual legalizado.
    Naõ custa nada para se cadastrar/Cobertura previdenciária/Contratação de um funcionário com menor custo/Isenção de taxas para a registro da empresa/Ausência de burocracia/Acesso a serviços bancários, inclusive crédito/Compras e vendas em Controles muito simplificados em conjunto/Redução da carga tributária/Controles muito simplificados/Emissão de alvará pela internet/Cidadania/Benefícios governamentais/Assessoria gratuita/Apoio do técnico do SEBRAE na organização do negócio/Possibilidade de crescimento como empreendedor/Segurança jurídica.
    1ºTenho total disponibilidade para assessorar os interessados não cobro nada
    2º Só que o credenciamento para que seja aprovado o alvará de funcionamento de graça parou nas mãos da jovem e desconhecida Carine da Padaria atual Secretaria de Industria e Comércio que se esquiva até do convite feito pela REDE GLOBO para dar esclarecimentos, se é lei federal porque ainda não foi aprovado, ou seja elaboradas estratégias para que os informais possam ser formais , legalizados, e tratados com o devido respeito de CIDADANIA, Cade Vc CARINA que não mostra que gosta dos cidadões de CIDADE OCIDENTAL previlegiando-os.
    Aqu
    Afonso
    Contabilista e interessado em ajudar os EMPREENDEDORES INDIVIDUÁIS sem nenhum custo
    Grato pelo espaço
    Afonso L M Morais
    (61)9554-4773

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: