Mês da Consciência Negra: Malcolm X

Conheça a vida de Malcolm Little, mais tarde conhecido como Malcolm X, entrou para a história da América como um dos grandes ícones da luta pelos direitos civis dos negros norte-americanos na década de 1960.

Egresso da prisão após cumprir pena por diversos crimes, resultado de uma vida dedicada ao crime, Malcolm conheceu a Nação do Islã (NDI), culto islâmico existente apenas nos Estados Unidos, que pregava a total separação entre negros e brancos, enquanto outros movimentos clamavam pela integração entre negros e brancos.

Malcolm ascendeu rapidamente dentro da NDI, tornando-se ministro e principal porta-voz da entidade, que após sua entrada, teve o número de adeptos multiplicados, graças ao seu entendimento em relação à estratégias de marketing religioso e político, usando a mídia a seu favor.

461px-Malcolm-x

Suas declarações incitavam ao ódio racial, tais como:

“O senhor de escravos os trouxe e tudo do passado de vocês foi destruído. Hoje, não conhecem a sua verdadeira língua. De que tribos vieram? Não reconheceriam o nome de sua tribo se o ouvissem. Nada sabem de sua verdadeira cultura. Nem mesmo conhecem o verdadeiro nome de suas famílias. Estão usando um nome de homem branco. O nome do senhor de escravos que odeia vocês.”

Ou ainda:

“Nosso objetivo é a completa liberdade, justiça e igualdade. Por qualquer meio necessário.”

Malcolm teve tempo de mudar de posição, aceitando a integração racial, quando foi afastado da NDI e empreendeu uma viagem à Meca, local considerado sagrado pelos muçulmanos. Ao retornar, fundou outra associação em defesa dos negros passou a fazer palestras.

Contudo, em 21 de fevereiro de 1965, na sede de sua organização, Malcolm recebeu 16 tiros calibre 38 e 45, a maioria deles atingiu o coração. Malcolm foi assassinado – com apenas 39 anos – em frente de sua esposa Betty, que estava grávida, e de suas quatro filhas. Escreveu MS Handler: “Balas fatais acabaram com a carreira de Malcolm X antes que ele tivesse tempo para desenvolver suas novas idéias”.

Influencias

A trajetória de Malcolm influenciou dezenas de outros líderes e fomentou a criação de movimentos radicais contra a segregação racial. O mais importante foi o grupo Panteras Negras, surgido após a morte de Malcolm X, que tinha como missão primordial, proteger a viúva de Malcolm. Mais tarde, por sua atuação violenta, os Panteras foram mortos e presos pelo FBI.

Artistas negros passaram a reverenciar seus ideais e homenageá-lo em musicas e shows. Nos anos 80, com o surgimento da música Rap e do Movimento Hip-Hop, grupos politizados como Public Enemy, traziam suas mensagens em suas composições.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: