Tudo começou com ele

Mito: Michael Jackson mudou os rumos da Black Music
Mito: Michael Jackson mudou os rumos da Black Music

Lá pelos idos de 1983, recém chegado à Cidade Ocidental, um garotinho de pouco mais de 10 anos de idade, ensaiava uns passinhos de Funk e Soul no quartinho que dividia com os outros irmãos, em frente a um rádio-gravador velho, com a tampa do tape-deck quebrada há muito tempo.

De posse da única fita que tinha, o garoto de pele morena, sonhava um dia ser como o ídolo recém-descoberto: dançar pra caramba e ser admirado por isso. A fita tocava incansavelmente no velho gravador, herói de tantas guerras sônicas, que jazia seus últimos dias, ferido, mas trabalhando em prol da cultura e da música. Nossa! Como ele passava o tempo olhando para aquele rádio velho e ouvindo as músicas do cara, bem baixinhas, devido à velhice do aparelho, e decorando as letras em inglês e repassando as coreografias na cabeça, inventadas por ele.

“Um dia ainda vou dançar igual esse cara”, dizia para si mesmo, o menino. Mas como, se ele não saia de casa e o único professor que se dispunha a ensinar era o próprio ídolo da música negra, que ainda não tinha mudado de cor? Ainda que através da TV, nos escassos “especiais” que as emissoras veiculavam, pegando carona na onda de sucessos inéditos, que vinham quebrando recordes após recordes de vendagem e execução nas rádios. As aulas tinham que acontecer assim mesmo, tendo a memória e a imaginação como únicos recursos para essa aprendizagem.

Uma das lições prioritárias era aprender a “andar para trás” que era como inocentemente chamava o “Moonwalk”, famoso passo de dança, executado durante apresentação dos “25 anos da Motown” onde o astro selou de vez seu talento performático. Vez ou outra passava na TV, numa época em que o vídeo-cassete era artigo de filme de ficção. Então era necessária total atenção à TV preto e branco que o garotinho tinha em casa.

Enquanto isso, na escola, na rua e em qualquer festinha tocava as músicas do ídolo. Foi no Colégio Estadual Ocidental – CEO, que viu pela primeira vez um grupo de garotos dançar “parecido” com o ícone. Era uma época em que ser negro era sinônimo de saber dançar. Quem não soubesse era melhor aprender, mesmo que não gostasse. Era cobrado impiedosamente!

Graças a essa paixão pela Black Music, desencadeada pela Era Thriller, o garoto formou um grupo de Funk (ritmo norte-americano, derivado do Soul) que tinha uma batida legal e o grande lance eram as coreografias baseadas nesse ritmo. Ganharam diversos concursos de dança, fez apresentações inclusive na TV e eram admirados no Clube Vem Viver (depois Hollyday, depois Nostalgia Drinks) na rua e na escola, como um dia sonhou aquele garotinho.

Graças ao ídolo, o garoto nunca se ligou em drogas, álcool e bandidagem. Tudo em prol da dança e da música.

Valeu Mike!

Anúncios

3 comentários em “Tudo começou com ele

Adicione o seu

  1. Pois é Mr. André! Época de ouro. Também cheguei na Ocidental na adolescência. Cidade um pouco estranha pra agitação de Taguatinga. Daí, pouco tempo depois, no CEO (Colegio Estadual Ocidental) conheci uns malucos que fizeram a adolescência valer a pena.

    Era muito legal reunir com a moçada – ali na calçada da SQ 13, com aquele gravador com type que a garotada de hoje nem sabe do que se trata. Ficávamos horas repetindo os mesmos passos, até ficarem perfeitos. Muito legal mesmo.

    Como meu brother André falou, era um época em que tínhamos acesso a tudo. Álcool e drogas era o que mais podíamos adquirir. Mas fizemos a escolha de não nos contaminar com aquilo. Tínhamos um alvo. Alvo esse de poder reunir a moçada, dançar, conversar, tomar um refri e cantar umas garotas. Isso sem falar que o nosso maior rival no palco era o temido “Demos Funk”. Eram um dos melhores grupos de dança que já vimos. Os caras eram simplesmente fantásticos. Mas ganhamos vários concursos deles (rsrsrsrsrsrsrs).

    Cara, quando lembro que fiz parte dessa geração, me sinto alegre.

    Aos meus amigos: Cláudio Chandele, Professor André, Boreu, Gildo, Ricardinho… o meu agradecimento!

    Espero, de todo coração que voces sejam muito felizes com suas famílias. Deus os abençoe eternamente!

    Abrasoul´s!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: